Prédio pequeno muitas vezes entrei quando criança. Nele funcionava o açougue do Seu Quedo.

Açougue

Inumeras vezes vim eu neste local onde funcionava o açougue do Sr Quedo.  Quando estava no melhor da brincadeira,  minha vovó Thomazia me chamava para ir ao açougue.

Para ir o mais rápido possível saia eu correndo, para chegar lá e voltar logo e quando chegava tinha gente esperando, porque a carne ainda não tinha chegado do matadouro nossa ficava eu muito zangado.

Não via a hora de voltar logo para continuar a brincadeira.  Passavam as vezes vinte minutos ou meia hora para chegar.  Levava eu uma nota de cinco cruzeiros. e pedia meio kilo de carne, voltava com um monte de cartões de troco. Eram VALES que na época utilizavam para dar de troco.

Quando chegava carne via os homens trazendo aquelas peças inteira no ombro e pendurando nos ganchos que havia no interior do açougue. Seu Quedo pegava uma peça daquelas jogava em cima do cepo de cortar carne que era de uns 80cm diametro uma tora do tronco de uma arvore, posicionava aquela enorme peça inteira no cepo tinham dois pinos cravados onde ele a escorava e com uma serra de mão começava desmanchar aquela peça toda tirando porções conforme ia vendendo. Eu achava muito interessante aquilo tudo que esquecia do brinquedo.

Mas mesmo assim voltava correndo para casa.

Cruz Alta, lembra minha infância. E lebro-me quando tinha que ir no Armazém buscar fósforos. Vagavam meus pensamentos olhando a paisagem do rótulo. A carreta, os bois, e ao fundo uma casa. É o que era para mim uma casa. Sem saber que num futuro eu subiria no topo das paredes do que para mim era uma casa, mas que na realidade eram Ruinas de São Miguel em nossa região Missões na cidade de Santo Angelo RS. Se você desejar saber mais sobre Cruz Alta RS visite: http://www.unimedplanaltocentralrs.com.br/cruz-alta/